Emergência

Na necessidade de acesso venoso urgente (na sala de emergência, sala de cirurgia etc.) é necessário distinguir entre crianças com facilidade de acesso, (isto é, com veias superficiais bem palpáveis / visíveis nos membros superiores), e crianças com acesso venoso dificil.             

Não há crianças “sem veias”, mas em muitas situações (em aproximadamente 24 % dos pacientes pediátricos que chegam na emergência) as veias superficiais dos membros superiores dificilmente são visíveis e / ou palpáveis. Esta categoria de pacientes pediátricos tem sido recentemente classificada pelo acrônimo em inglês - DIVA (acesso venoso difícil), geralmente referido à dificuldade de acesso às veias superficiais dos membros superiores (que ficam a menos de 6 - 7 mm de profundidade).                    

No caso de dificuldade de acesso às veias superficiais dos membros superiores, é possível a punção direta de um cateter curto em uma veia superficial do pescoço (veia jugular externa na área cervical) ou numa veia superficial dos membros inferiores. Estes acessos devem ser removidos no prazo de 24 horas devido ao elevado risco de deslocamento (veia jugular externa) ou trombose venosa (veias dos membros inferiores).