DIVA

A presença de veias superficiais difíceis (DIVA) é uma indicação para recorrer a uma tecnologia adequada que ajude na identificação e canulação das veias.    

Um exemplo é a tecnologia NIR, que, ao explorar as propriedades dos comprimentos de onda próximos do espectro de infravermelho (NIR = Near Infra-Red), permite uma melhor visualização das veias superficiais (ou seja, localizadas a menos de 6-7 mm de profundidade) . Na ausência de instrumentos baseados nessa tecnologia, deve-se fazer a canulação das veias profundas (ou seja, localizadas em até 6-7 mm de profundidade), usando a tecnologia do ultrassom.

Na maioria dos casos, é aconselhável preferir um acesso venoso por via periférica a um central. De fato, a maioria das terapias a serem administradas em emergências podem ser administradas sem riscos pelo acesso periférico. Além disso, a escolha de uma via periférica em vez de uma via central é associada a menor risco de complicações (maior segurança) e a um custo mais baixo (maior custo- eficácia).